Por Marina Sequinel

Uma ouvinte entrou em contato com a Banda B na tarde desta quinta-feira (12) para alertar a população sobre uma dupla de criminosos que a obrigou a retirar R$ 80 mil do banco na última semana na região norte de Curitiba. A vítima, que preferiu não se identificar, afirmou que ficou pelo menos cinco horas sob a mira do revólver dos sequestradores.

A funcionária pública, de 58 anos, disse que estava no estacionamento de um supermercado quando um homem a abordou e perguntou se ela sabia a localização de uma loja. “Quando eu disse que não podia ajudar, um outro sujeito, vestido de terno, se aproximou. Eu até fiquei mais segura, achando que ele era um segurança. Mas ele abriu o paletó, revelou a arma e disse ‘e será que com isso você pode ajudar?’”, contou a vítima.

Em seguida, a dupla fez ela entrar no carro e dirigir até o banco para a retirada de R$ 100 mil reais. “Eu dizia para pegarem a chave do carro, para levarem tudo, mas eles me obrigaram a entrar em três agências bancárias dizendo que eu ia usar a quantia para comprar um imóvel”, completou.

Os dois primeiros bancos negaram a retirada da grande quantia de dinheiro e encaminharam a vítima para uma terceira agência, que liberou o montante. Segundo a funcionária, o gerente entregou o dinheiro sem fazer qualquer ressalva.”Ele até perguntou se eu queria contar as notas, mas eu disse que estava com pressa e saí”.

De acordo com ela, o homem de terno falava ao telefone o tempo todo quando estava no carro. “Eu até achei que eles podiam estar com a minha filha e a minha neta. Fiquei apavorada. Não sei se eles tinham informações privilegiadas ou não, mas na hora nem consegui pensar em nada”.

Depois de cinco horas, os criminosos saltaram do carro e a funcionária voltou para casa, em choque. Desde o sequestro, ela está sob o efeito de medicamentos e não sai da cama. “Eu tive que ir ao psiquiatra e agora estou totalmente dopada com os remédios. Simplesmente não tenho vontade de fazer mais nada. Vou buscar meus direitos contra o supermercado e acho importante fazer um alerta para o risco principalmente pela falta de seguranças e pelos estacionamentos serem escuros. Pretendo ainda processar o banco por permitir a retirada do dinheiro”, desabafou à Banda B.

Ela registrou Boletim de Ocorrência no 8º Distrito da Polícia Civil, que encaminhou o caso para a Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba.

*A pedido da vítima, o nome do supermercado e do banco foram omitidos