Por Marina Sequinel e Flávia Barros

(Foto: Flávia Barros – Banda B)

Uma mulher de 47 anos confessou que matou o dono de uma van escolar em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, na manhã desta sexta-feira (16). Ela declarou que esfaqueou o homem por legítima defesa, após uma suposta tentativa de estupro.

“Logo após o crime, ela chamou a polícia e aguardou no local, no bairro Ouro Verde. A mulher disse que escutou o motorista tirando o cinto de segurança e viu que ele estava com uma faca. Nesse momento, o dono da van teria dito que ‘queria ficar com ela’ e foi para a parte de trás do veículo. Ao tentar se defender do suposto ataque, ela tomou a arma e deu um golpe no pescoço dele”, explicou o investigador Rodrigo, responsável pelo caso, em entrevista à Banda B.

De acordo com ele, os dois trabalhavam juntos há dois anos. A mulher era auxiliar e cuidava das crianças especiais transportadas pela van. “Ela disse que a convivência entre eles era boa, que sempre falavam da vida um para o outro, mas que, de um tempo para cá, ele começou a assediá-la, segundo a funcionária. Ele teria dito que, se ela não ficasse com ele, não ficaria com ninguém”, completou o delegado.

A família, por outro lado, nega a versão da mulher. Segundo o filho da vítima, há cerca de três meses, ele passou a reclamar da auxiliar. “Ela ligava para ele umas 50 vezes e o meu pai já não atendia mais. Ela cuidava das crianças carregando uma faca, a faca era dela… Hoje era o último dia de trabalho e ele iria dispensar a funcionária. Ela é casada, mas corria atrás dele todo dia. Pelo o que eu vi na cena do crime, parece que a mulher pegou o meu pai pelas costas, porque ele ainda estava de cinto”, relatou o filho.

A Delegacia de Campo Largo deve investigar o caso. O corpo do idoso, que tinha 66 anos, foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).

Notícia relacionada