A Delegacia de Pinhais investiga a morte do motorista de ambulância Márcio Alves, de 57 anos, que aconteceu na tarde de ontem (7) no bairro Pineville, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Em entrevista à Banda B, nesta quarta-feira (8), o delegado Fábio Amaro, de Pinhais, afirmou que a vítima pode ter sido assassinada, com tiros de fuzil, no lugar dos filhos.

“Dois dos filhos deste senhor têm passagens por tráfico de drogas e não descartamos que isto tenha motivado a morte. Pode ter sido um acerto de contas ou uma vingança. O pai estava lá e o assassino o matou”, iniciou o delegado, que confirmou a versão de que o atirador usava uma farda da Polícia Militar do Paraná.

“Não podemos descartar a participação de policiais, mas a principal hipótese é que quem matou conseguiu a farda e a usou para confundir os policiais. Estamos aguardando resultados de exames de balística para aprofundar isto”, complementou o delegado.

Alves trabalhava como motorista de uma famosa empresa de salvamentos da capital. O corpo dele foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).