Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

morta-boque

Conhecidos disseram que a vítima trabalhava com o recolhimento de materiais recicláveis. Foto: TN/Banda B

Uma mulher com cerca de 25 anos foi encontrada morta no início da manhã deste domingo (1º) em frente a uma residência no bairro Boqueirão, em Curitiba. Moradores se assustaram com o corpo da garota, que estava em cima de uma grama, no jardim de uma casa e acionaram a Polícia Militar (PM). Ainda não há informações concretas sobre a identidade da vítima, mas alguns curiosos que estavam no local disseram ser uma catadora de recicláveis que morava na região.

O corpo da vítima estava na rua Carlos Essenfelder esquina com a José Hauer. A dona da casa viu a garota ensanguentada quando abriu a janela de casa. Ao notar que ela tinha diversos ferimentos no rosto, acionou a polícia, por volta das 6h40. A suspeita é que ela pudesse ainda estar viva, o que foi descartado com a chegada de socorristas do Siate.

Segundo o cabo Cícero, da 4ª Cia do 20º BPM, há poucas informações sobre a vítima. “Não temos muita coisa para apurar, tem poucas informações. Não sabemos a causa da morte, temos que esperar a perícia. Algumas pessoas vieram até aqui, mas ninguém apontou quem seria a vítima. Aqui é uma região complicada, mas temos que esperar os levantamentos”, descreveu.

A Polícia Científica confirmou que a vítima foi morta a facadas. Ao lado do corpo, tinha um celular e um cachimbo, usado possivelmente para o consumo de crack. A garota veste uma calça legging preta, camiseta vermelha, blusa cinza e tênis. Nas costas,  ela possui uma tatuagem com os dizeres: “Deus é fiel”.

O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso.