Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

O menino de 12 anos que no início do mês matou o padrasto depois que ele partiu para cima de sua mãe em um bar na Vila das Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba, foi ouvido neste final de semana na Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH). Segundo o delegado Cristiano Quintas, da DH, o garoto não aguentava mais as agressões da vítima, Manoel Gregório da Silva, de 50 anos.

“A Polícia Militar encaminhou o garoto que foi ouvido e disse que não queria mais ver a mãe apanhar do padastro. Agora vamos tentar descobrir como o menino teve acesso a arma usada no crime e estamos encaminhado o caso para os órgãos responsáveis, que vão definir o destino do menino”, disse Quintas.

O crime

A confusão aconteceu por volta das 22h quando Silva e a mãe do garoto começaram a discutir dentro de um bar. O menino foi até o local e, segundo testemunhas, disse ao padrasto que não agredisse a mãe dele. Com a continuação da briga, o garoto foi até a residência da família, pegou uma arma, atirou contra o padrasto no meio da rua e depois fugiu. Silva morreu com uma faca na mão. A mãe do garoto contou à Polícia Militar (PM), que atendeu a ocorrência, que sofria com as agressões do marido.

Notícia Relacionada:

Menino de 12 anos vê padrasto agredindo mãe e o mata a tiros no Prado Velho