Da Redação com assessoria

(Fotos: Antônio Nascimento)

No total, sete pessoas foram presas e três armas de fogo apreendidas na megaoperação da Polícia Militar, em parceria com a Polícia Civil, na madrugada desta quarta-feira (7), na Vila Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba. Também foram apreendidos um colete balístico, 150 munições de diversos calibres, 1,8 kg de maconha e televisões LCD.

A Operação “Vila Torres”, iniciada às 6h, reuniu mais de 200 policiais militares com quase 50 viaturas (sendo do 12º Batalhão da PM, da Agência Central de Inteligência e do Batalhão de Operações Especiais – BOPE) além de 30 policiais civis da Denarc (Divisão de Narcóticos). A ação também contou com uma aeronave da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), por meio do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA).

“Foi uma operação satisfatória uma vez que foram apreendidos materiais e armamento que estávamos em busca e que poderiam ser utilizados pelos marginais para o cometimento de outros crimes como homicídio, sendo assim, evitamos estas situações”, disse o Comandante da operação, tenente-coronel Washington Lee Abe. “As nossas forças estão prontas para dar a devida resposta à criminalidade e atender os anseios da população do Paraná”, completou.

“Esta ação conjunta entre Denarc e PM realizada hoje foi de grande importância para coibir o tráfico de drogas que ocorre aquela região da cidade bem como diversos outros delitos que estão atrelados ao comércio ilícito de drogas, dentre eles homicídios e crimes contra o patrimônio, visando reduzir a criminalidade de um modo geral, e retirar de circulação as pessoas que se prestam a estas práticas delitivas”, afirma o delegado do Denarc, Allan Flore.

Foram conduzidas 7 pessoas (cinco homens e duas mulheres), três armas de fogo, sendo dois revólveres calibre 38 e uma pistola 380, 150 munições de diversos calibres, uma balança de precisão, 1,080kg de maconha, quatro bicicletas completas (mais um quadro e acessórios), além de R$ 2,6 mil em dinheiro. Em uma das ações, as equipes encontraram várias roupas com etiquetas, supostamente produto de furto. Além disso, mais oito aparelhos celulares.

Após o fim da operação, todo o material e os detidos foram apresentados na Divisão Estadual de Narcóticos, para que as medidas legais fossem tomadas.