Juliano Cunha/Banda B
A operação tem 370 policiais civis, 60 policiais federais, 234 rodoviários federais, 70 integrantes da RF

A Polícia Militar do Paraná deflagrou em todo o Estado a terceira edição da megaoperação Nhapecani, no início da manhã deste sábado (09),para combater a criminalidade, principalmente os crimes contra a vida. Mais de 6 mil agentes atuarão comandados pela PM, que disponibilizou cerca de 5,2 policiais militares para a ação. A operação também conta com a participação de cerca de mais de 370 policiais civis, 60 policiais federais, 234 rodoviários federais, além de 70 integrantes da Receita Federal. Esta operação conta com novas viaturas e novos policiais militares, formados recentemente.

Durante a operação são realizados mais de 500 pontos de bloqueio nos quais os policiais realizam batidas e abordagens, fiscalizam veículos, pessoas e estabelecimentos comerciais. No total são empregadas 1,5 mil viaturas incluindo todas as forças. Somente em Curitiba e Região Metropolitana são 200 pontos de bloqueio, sendo coordenados por cerca de 1,5 policiais militares. “Os resultados das duas primeiras edições foram surpreendentes e isso mostra que estamos no caminho certo”, disse o Coronel Péricles de Matos, Coordenador Operacional da PM e Comandante do 6º Comando Regional da Polícia Militar (6º CRPM).

Participaram da largada da operação em Curitiba divulgação dos resultados os representantes de cada uma das forças atuantes na Nhapecani, o Subcomandante Geral da Polícia Militar, coronel José Vilmar Becker, o Coordenador Operacional da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos, o Chefe da divisão de Repressão do Contrabando e Descaminho da Receita Federal, Sérgio Lorente, o Inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Ricardo Schneider, o Delegado da Polícia Federal, Marcos Smidt, o Delegado da Polícia Civil, Valter Baruffi Junior e o Inspetor da Guarda Municipal Cláudio Frederico de Carvalho.

O objetivo da megaoperação é reduzir a incidência de crimes violentos contra a pessoa (homicídios, latrocínios e lesões corporais) e contra o patrimônio (furtos e roubos), assim como os casos de roubos e furtos contra veículos e estabelecimentos. A Nhapecani acontece paralelamente à outras ações de todas as forças no Estado, todos reunidos com o objetivo de combater a criminalidade, reduzindo, por exemplo, o número de armas ilegais em circulação.

PM – Todos os Batalhões da Polícia Militar (BPM) participam da operação, sob o comando dos Comandos Regionais da Polícia Militar (CRPM). Também participam da Nhapecani as unidades especializadas da PM, sendo elas: o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), o Batalhão de Patrulha Escolar (BPEC), o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e o Regimento de Polícia Montada (RPMon), os quais atuam em conformidade aos Comandos Regionais. Além deles, participam o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), o Batalhão de Polícia de Guarda (BPGD) e o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron).