Um assalto a uma residência no bairro Mossunguê, em Curitiba, terminou em tragédia na noite desta terça-feira (19). O médico Paulo Carboni Júnior, 54 anos, foi baleado no peito, mas não resistiu e morreu a caminho da Unidade de Saúde do Campo Comprido. O trio de bandidos fugiu e até o início da manhã de hoje não tinham paradeiro conhecido. A esposa e as duas filhas da vítima estão em estado de choque.

Juliano Cunha/Banda B
Esposa do médico socorreu, mas ele não resistiu

Em um veículo, o médico – que é neurocirurgião – chegava em casa, na rua José Martim, quando foi abordado por três marginais armados. O crime aconteceu por voltas das 21 horas. Os assaltantes entraram na residência, renderam a esposa e as duas filhas do médico. O trio ordenou que elas começassem a separar objetos da casa para que eles levassem.

Em algum momento, ainda com razão desconhecida, um deles atirou contra o doutor, que nessa hora já estava amarrado. “Trata-se de um latrocínio, ele foi abordado na frente de casa. Lá dentro ele foi amarrado, dominado, e por algum motivo, ainda estamos checando este detalhe, os bandidos atiraram nele. Ao lado do carro tinham vários objetos, eletroeletrônicos que eles levariam. Mas, saíram correndo. Com certeza, tem carro na cobertura deles,”contou o delegado Rubens Recalcatti da Delegacia de Homicídios no local do crime.

Na tentativa de salvar o marido, a esposa dele, que também é médica, o levou até a Unidade de Saúde do Campo Comprido, mas ele já chegou morto. Paulo Carboni Junior era neurocirurgião pediátrico e trabalhava no Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba. A Delegacia de Furtos e Roubos investiga o caso.