Por Marina Sequinel e Flávia Barros

(Fotos: Flávia Barros – Banda B)

A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) prendeu 16 pessoas durante a Operação Delivery, deflagrada nesta quinta-feira (22). A ação combate um grupo de traficantes que fornecia vários tipos de entorpecentes em um esquema de “disque-drogas” – o usuário telefonava para o fornecedor, que levava o produto até o consumidor, com carros e motos.

Entre os consumidores está uma médica, que pedia as drogas enquanto estava de plantão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital de Curitiba. “Após cinco meses de investigação, nós conseguimos prender o chefe do esquema em flagrante, no momento em que entregaria a droga para a profissional de saúde. O delivery era feito de diversas formas, por táxis, Uber e prostitutas”, contou a delegada Camila Cecconello em entrevista à Banda B.

A médica também foi levada à delegacia, onde assinou um Termo Circunstanciado (TC) pelo uso de drogas. Além dela, outro detalhe que chamou a atenção da polícia foi o envolvimento de uma funcionária pública da prefeitura de Curitiba. “Ela era suplente de um vereador em Almirante Tamandaré, na região metropolitana, e fazia entrega de cocaína para o chefe, inclusive com o carro que ela usava para fazer campanha”, completou a delegada.

Durante a operação, foram apreendidos 85 kg de maconha, 200 g de cocaína e 350 comprimidos de ecstasy. Segundo o secretário de Segurança Pública do Paraná (Sesp), Wagner Mesquita, a maioria das pessoas que contratava o serviço era de classe média e alta, com recursos para sustentar o vício.

“Geralmente eram profissionais assalariados, que usavam o sistema de delivery na região central de Curitiba para diminuir a exposição. Os pedidos eram feitos por telefone e a entrega realizada por diferentes tipos de pessoas, como entregadores de pizza, taxistas e prostitutas”, declarou Mesquita.

Ele ressaltou, ainda a importância de ampliar o serviço do narcodenúncia no Paraná. “Qualquer informação pode ser repassada para o número 181, de forma anônima, sem sair de casa”, finalizou o secretário.

Assista abaixo ao vídeo que mostra o momento da prisão dos suspeitos:

Notícia relacionada