Da Redação

O laudo de alcoolemia que comprovaria a embriaguez do ex-deputado estadual Ribas Carli Filho foi retirado do processo judicial sobre o acidente de trânsito que terminou com a morte de dois jovens em 2009. A decisão tomada nesta quinta-feira pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) foi comemorada pela acusação, na expectativa de que com isso o júri popular do ex-deputado seja marcado em breve.

carli

Carli deve ir à juri popular ainda neste ano (Foto: Reprodução)

Este detalhe era o último empecilho para a definição da data do julgamento de Ribas Carli Filho. Porém, a defesa do ex-deputado afirmou que pretende protocolar um novo recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que no caso de ser aceito atrasaria novamente a data do julgamento.

No recurso a defesa, por meio do advogado René Dotti, alega que o ex-deputado deveria responder por crime de trânsito, e não por homicídio doloso (quando o acusado assume o risco de matar). Ainda de acordo com ele, houve imprudência por parte das vítimas; Gilmar Rafael Souza Yared e Carlos Murilo de Almeida, mortos no acidente. A alegação é que eles teriam violado as leis de trânsito por terem cruzado a preferencial.

Nesta semana, a morte dos jovens, que aconteceu no dia 7 de maio de 2009, completou cinco anos. A Banda B conversou com Christiane Yared, mãe de Gilmar Rafael. Confira na notícia relacionada abaixo:

“Que no próximo ano a Justiça esteja feita”, diz Yared sobre morte do filho em acidente há 5 anos