A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba (DFRV) ouviu, nesta segunda-feira (21), algumas testemunhas com a intenção de avançar nas investigações da morte de Viviana Aparecida de Oliveira da Silva, de 48 anos. Ela foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte), na Cidade Industrial de Curitiba, no final da noite de ontem (20).

De acordo com o delegado Renato Figueroa, da DFRV, os bandidos estavam em um ponto de ônibus e avançaram contra o Classe A de Viviana, no momento que o semáforo da rua Eduardo Sprada com a avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira fechou. “Eles foram até a porta e dispararam. Como não houve reação e o veículo estava fechado no momento do tiro, trabalhamos com a hipótese de que tenha sido um disparo acidental”, informou.

Viviana sempre sonhou em ver a filha casar e morreu voltando da festa matrimonial. Os familiares dela estavam em outros carros, logo atrás do Classe A. Eles viram o crime. “Uma situação complicada, porque esta senhora era trabalhadora e foi vitima da violência. Queremos em breve ter o retrato falado destes suspeitos para colocá-los atrás das grades”, concluiu o delegado.