Da Redação

A irmã e o sobrinho acusados de matarem a empresária Clemans Abujamra serão julgados no Tribunal do Júri de Curitiba. De acordo com decisão do juiz Daniel Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Júri de Curitiba, Christiane Abujamra e Arnold Vianna serão levados a júri popular, o que garante uma pena maior do que caso fossem julgados em outro tribunal. A data do julgamento deve ser marcada em um próximo pronunciamento do juiz.

clemansabujanrraFoto: Arquivo

De acordo com a acusação, Christiane e Arnold continuarão a responder presos pelos crimes de homicídio qualificado por meio cruel e fraude processual, por terem alterado o local do crime e tentado induzir em erro a Justiça.

Clemans Abujamra trabalhava como professora nos Estados Unidos e veio ao Brasil para adotar uma criança quando acabou assassinada entre os dias 27 e 29 de abril de 2013. De acordo com investigação da Polícia Civil, ela foi esfaqueada e morta pela irmã Christiane e pelo sobrinho Arnold no interior do apartamento da família, localizado no bairro Batel. Em seguida, irmã e sobrinho teriam colocado o corpo da vítima em uma mala para ocultar o cadáver em um terreno baldio, situado no mesmo bairro.

Ambos os acusados foram presos em 5 de fevereiro deste ano, quase um ano após o crime.  Segundo os advogados Elias Mattar Assad e Louise Mattar Assad, que atuam no processo como assistentes da acusação, as penas podem oscilar entre doze e trinta anos de prisão.

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução