Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

Mesmo com a absolvição dos quatro policiais militares que estavam sendo acusados de torturar um jovem de 19 anos, eles ainda podem ser expulsos da Polícia Militar. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, o coronel Roberson Luiz Bondaruk, eles precisam ser julgados pela Corregedoria da Polícia Militar. O jovem que teria sofrido a tortura teria praticado um assalto durante o ano passado. Os policiais faziam parte da Unidade do Paraná Seguro do bairro Uberaba, em Curitiba.

Segundo o comandante, a expulsão ainda pode acontecer porque a justiça militar é mais rigorosa em alguns aspectos. “Eles foram absolvidos na Vara de Auditória, agora passarão pela Corregedoria, onde são vistos outros pontos, mais rigorosos”, explicou à Banda B. Ainda, caso forem julgados culpados, podem ser expulsos da Polícia Militar. “Esta hipótese não está descartada ou também podem ser inocentados e voltar para as ruas”, disse o comandante. Hoje, os três realizam serviços administrativos dentro de setores da PM.

Julgamento

Eles foram absolvidos em julgamento realizado no último dia 7 pela Vara de Auditória Militar. A denúncia dava conta que o jovem, que possuía uma deficiência física, havia desaparecido por cinco horas e sido torturado pela equipe policial, porém a Justiça entendeu de outra forma.

A data que acontecerá o novo julgamento não foi divulgada.

Notícias relacionadas:

Policiais acusados de tortura contra deficiente na UPS do Uberaba são absolvidos pela Justiça