Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Um adolescente de 15 anos foi brutalmente agredido e chegou a desmaiar no começo da manhã desta sexta-feira (23) na Escola Municipal Aleixo Grebos, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com relatos de pais de alunos, dois maiores de idade entraram na escola e cometeram os vários golpes dentro da sala de aula, mesmo com o apelo da professora para que eles parassem.

Segundo o pai de um aluno, tudo teria começado com uma discussão entre estudantes na manhã de ontem. “Eles tiveram uma briga que podemos considerar normal na escola, mas o que nos preocupou foi o fato destes dois jovens não terem sido impedidos de entrar na sala. Esse menino poderia ser o meu filho”, comentou. O pai ainda garantiu que eles usavam soco-inglês no momento das agressões.

Por meio da rede social Facebook, o pai de outro aluno disse que todos ficaram trancados dentro da sala de aula e questionou outras proibições da escola. “No começo do ano quase barraram meu filho por que ele estava usando uma calça que não era do uniforme, mas para esse tipo de gente ninguém estava lá para barrar, isso é um absurdo”, disse.

A Delegacia da Mulher e do Adolescente de Araucária confirmou o registro do boletim de ocorrência e informou que os jovens teriam ido em “defesa” da irmã que também estuda na escola. “Estamos investigando agora o porquê das agressões, mas os dois já foram identificados e estão com data marcada para apresentação”, informou uma funcionária da delegacia.

O adolescente foi encaminhado em estado grave pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Municipal de Araucária, mas sem risco de morte.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Araucária, que informou por meio de nota que lamenta o incidente e comunica que vem estudando medidas para prevenir situações de violência dentro e fora das escolas. As autoridades competentes estão investigando o caso e tomarão as medidas cabíveis. O atendimento ao aluno foi imediato e envolveu a escola, a Guarda Municipal, a Polícia Militar, o Samu, o Conselho Tutelar, entre outras estruturas.