Três jovens querendo uma noite repleta de aventuras antes do Carnaval que se aproxima resolveram convidar uma garota que fazia ponto na Av. Iguaçu, próximo à Praça Ouvidor Pardinho, no bairro Rebouças. O objetivo era promover uma festa em um motel, na madrugada desta sexta-feira (8). O clima começou a esquentar dentro do estabelecimento, mas em poucos instantes esfriou, quando os “amigões” perceberam que estavam comprando gato por lebre.

A Guarda Municipal precisou ser acionada porque os garotões se recusaram a pagar os R$ 200 que haviam combinado com a moça, que na verdade era um travesti. Foi o suficiente para começar um ‘barraco’, que foi parar na delegacia. Lá o travesti disse que estava lutando por seus direitos e iria prestar queixa contra os caloteiros. No Centro de Atendimento Integrado ao Cidadão, o Ciac-Sul, no bairro Portão, as partes envolvidas foram ouvidas e um inquérito policial foi aberto.

Os clientes alegaram em sua defesa que foram enganados porque tinham certeza que haviam combinado o programa com uma mulher. Só na cama descobriram o engano.

Depois de terminarem o imbróglio, os “garotões” e o travesti foram um para cada lado, sem nem dar tchau. O clima terminou tenso no plantão desta sexta-feira no Ciac-Sul, diziam os policiais civis. Outros usuários da delegacia afirmaram que se vissem ele na rua, certamente achariam que era ela.