Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

Um taxista que exercia a atividade há apenas três meses foi morto a facadas durante um assalto na madrugada deste domingo (18), no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Wuiliam Felipe Cardoso, 23 anos, foi morto com diversos golpes de faca, entre eles, um grave no pescoço. Na última sexta-feira (16) ele já tinha sido assaltado no mesmo bairro. Um celular, que não é da vítima, foi encontrado no banco do motorista e pode auxiliar nas investigações.

taxi-des

Pai da vítima é taxista e está no velório da mãe. Foto: Banda B

O crime aconteceu na rua Professor Brasil Pinheiro Machado. Segundo testemunhas, uma dupla chegou caminhando até o ponto de táxi da rua Izaac Ferreira da Cruz, próximo a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e pediu uma corrida. O primeiro taxista teria recusado, por atender apenas corridas vindas da Central. Cardoso aceitou levar os dois rapazes. Após horas sem retorno, taxistas tentaram contato com o jovem, em vão.

“Sou muito amigo do pai dele, estava recente nas ruas, é um menino novo. Pegaram ele no ponto ali na Izaac, ele fez na boa fé e aconteceu essa fatalidade, eles estavam em dois. Foi terrível de ver, chocante. Tenho filhos também no táxi, que barbaridade”, contou o taxista Edson Castelim.

O corpo do taxista estava entre os bancos e havia muito sangue pelos bancos e nas portas. As costas estavam bastante feridas e o pescoço com um corte profundo. O rádio estava entre as pernas do taxista, o que pode indicar que ele tenha tentado pedir socorro.

De acordo com o perito Silvestre Ornelas, um celular foi encontrado dentro do táxi. “Foram diversas facadas no corpo da vítima, ele estava no banco do motorista e com indícios de luta corporal. Um celular que não é da vítima estava embaixo do banco do motorista e poderá ajudar na identificação”, contou o perito.

Amigos contaram que Cardoso tinha sido roubado na sexta-feira (16), na mesma região. O pai de Cardoso também é taxista e está em viagem para o velório da mãe dele, avó da vítima, na cidade de Joinville, Santa Catarina. A família mora em Xapinhal, na região do Sítio Cercado.