Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira

Se passando por sargento do exército, um jovem acabou preso por policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba após tentar participar de um curso da subdivisão de operações da especializada. Em entrevista à Banda B nesta sexta-feira (5), o delegado Cristiano Quintas disse que o curso era ministrado pelo grupo Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) e o suspeito não orientou nenhuma das instruções. Durante as aulas, porém, ele chegou a dar uma entrevista sobre o curso para uma emissora de TV da capital.

“Assim que ele se apresentou, disse ter vários cursos muito conceituados na área operacional e se ofereceu para ajudar em algum módulo. Mas assim que ele preencheu a ficha, percebemos que o jeito não condizia com o que dizia ser, então percebemos a farsa”, disse.

O suspeito disse ser lotado no exército de Manaus, mas segundo o exército brasileiro foi desligado no ano de 2011.

Segundo o delegado Quintas, ele foi imediatamente afastado do curso e autuado por uso de uniforme e insígnia. “Como ele não chegou a dar nenhuma instrução, não coube a prisão por estelionato. Acreditamos que ele tenha algum problema mental, já que deu até entrevista se passando por outra pessoa”, concluiu.

Agora o suspeito fica à disposição da justiça.