Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

 

O jovem não identificado que perdeu a vida na manhã de domingo (18) depois de bater o Chevette em que estava contra uma viatura da Guarda Municipal de Curitiba, no bairro Portão, na verdade não morreu em decorrência do acidente, mas sim de tiros que levou em uma casa noturna nas proximidades.

GUARDA

Jovem não morreu em decorrência da batida contra viatura (Foto: Bruno Henrique)

De acordo com o delegado Cristiano Quintas, da Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH), o jovem dirigia pela canaleta para pedir socorro em um hospital da região. “A morte dele foi em decorrência destes tiros. Ele discutiu com outros jovens na saída da casa noturna e tentava ir a um hospital”, destacou o delegado à Banda B.

Segundo o delegado, chegou a surgir a informação de que o jovem tinha sido baleado em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. “Isto não existe. O fato aconteceu ali próximo ao local do acidente”, concluiu Quintas.

O corpo do jovem segue no Instituto Médico Legal e segue sem identificação.

Notícia Relacionada:

Jovem morre na hora após colidir contra viatura da Guarda Municipal no Portão