Por Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

BO que circula pelas redes sociais. Foto: Reprodução

Uma jovem de 19 anos procurou a polícia dizendo que foi estuprada por um motorista de Uber no fim da madrugada deste domingo (19), em Curitiba. Ela registrou Boletim de Ocorrência (BO) no Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul) com detalhes sobre o telefone e a placa do veículo do agressor. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com o BO, registrado às 9 horas, a jovem e uma amiga saíram de uma balada sertaneja no bairro Jardim das Américas e pediram um veículo do aplicativo Uber, que chegou em um Fiat Marea Wekeend, que pela placa (informada no BO) seria versão 2002, não aceito conforme as regras do aplicativo para atuar nas ruas. São aceitos, segundo dados oficiais, veículos acima do ano 2008. Também não há detalhes sobre o motivo da amiga não ter embarcado com ela no veículo. A garota relata que foi levada para uma casa do bairro Sítio Cercado e lá o motorista a teria forçado a praticar sexo, mediante ameaça com arma de fogo’, conforme descrito em BO.

Ainda segundo o relato da jovem ao escrivão da delegacia, ‘ela resistiu, tentou argumentar para tentar fugir, mas o autor estava sob efeito de cocaína e que nesse momento conseguiu pegar o telefone do autor (número descrito no B.O)’

Ainda, segundo a descrição, a garota disse que o motorista do Uber teria ficado extremamente irritado ao descobrir que ela tinha mais de 18 anos. Mesmo assim, conforme documento oficial, teria rasgado a roupa da jovem e a estuprado. Durante o crime, ele teria filmado e tirado fotos, disse a vítima.

A garota contou que colocou outras peças de roupa para ir embora e foi deixada no Terminal do Capão Raso. De lá, ela procurou a delegacia para prestar queixa. Para a Banda B, o delegado de plantão, responsável pelas investigações iniciais, Tito Lívio do Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul), disse a jovem foi orientada a realizar exames.

“Ela foi encaminhada para atendimento hospitalar e também para todos os exames necessários para configuração da conjunção carnal. Disso, esse caso vai para a especializada. Os fatos estão sendo apurados ainda, muito recente”, disse o delegado.

A jovem foi encaminhada ao Hospital de Clínicas e liberada. O caso será encaminhado para a Delegacia da Mulher apurar os fatos. Uma foto do suposto carro do agressor circula pela internet em grupos de taxistas, no entanto não há informações sobre quem teria conseguido tirar essa foto, já que a garota estava sob ameaça.