A agonia e a dor de ser ferido com oito facadas fizeram com que Juliano César dos Santos, 22 anos, invadisse uma residência no bairro Santa Felicidade na noite desta quarta-feira (2) para pedir ajuda. Santos estava em estado de subconsciência devido aos ferimentos e dizia que não queria morrer. Um vizinho abriu as portas e ajudou a vítima, que foi socorrida em estado gravíssimo ao Hospital do Trabalhador.

Por volta das 21h30, o pintor Nedino Rodrigues ouviu os socorros do rapaz em frente a casa dele, na rua Luiz Stival, e acionou a Polícia Militar (PM) e o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate).

Em estado muito grave Santos foi socorrido pelo Siate ao hospital. De acordo com o pintor, o jovem apenas dizia que queriam matá-lo e que não queria morrer. “Ele abriu meu portão. Quando cheguei perto dele vi o pescoço dele jorrando sangue. Não o conheço, nunca vi na minha vida, mas quis ajudar”, disse Rodrigues. A Delegacia de Homicídios investiga o crime.