Por Elizangela Jubanski e Daniela Sevieri

Um jovem com cerca de 25 anos foi sequestrado por bandidos no meio da rua para ser assassinado no bairro Parolin, em Curitiba, no início da madrugada deste sábado (25). Ainda sem identificação oficial, a vítima foi encontrada em um beco, de difícil acesso, após diversas ligações para a Polícia Militar (PM). O primeiro nome do jovem seria Maicon, mas a polícia não confirmou a informação.

De acordo com depoimento de testemunhas à polícia, o jovem caminhava pela Avenida Presidente Wenceslau Braz quando passageiros de um Monza desceram do veículo e obrigaram o jovem a entrar. Cerca de vinte minutos depois, vizinhos da rua Professor José Farine Mansur Gueres acionaram a polícia após ouvir disparos de arma de fogo.

O Serviço de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionado, mas o rapaz já estava morto, conforme afirmou o socorrista Emerson à Banda B. “Era um local de difícil acesso, uns becos, mas conseguimos encontrar o homem. Tinha ferimentos em tórax, abdômen, face e mão. Ele já estava sem vida, sem qualquer chance de vida”, disse.

Algumas vizinhos chegaram a reconhecer o jovem, que teria apelido de Carudo. A polícia apurou que a vítima foi morta com tiros de pistola .380. A identificação oficial do jovem será confirmada após exames no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. O caso passa a ser investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Outro

Cerca de uma uma hora depois, a ambulância do Siate foi acionada para uma suposta agressão, no bairro Sitio Cercado. Na rua Sezinando Teixeira de Oliveira, socorristas encontraram um homem morto, também sem identificação. Os ferimentos seriam por golpes de arma branca – facão ou faca.

“Ele tinha marcas do pescoço, face e tórax, não tem como estimar a quantidade, mas cerca de seis a sete facadas. Poucas pessoas sabiam o que tinha acontecido”, como explica o soldado Cordeiro. O homem tinha cerca de 30 anos e não carregava nenhum documento. O corpo do rapaz foi encaminhado ao IML.