Por Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

Drogas, arma e três pessoas foram presas após o crime. Foto: Polícia Civil

Um jovem de 22 anos foi morto a tiros na noite desta terça-feira (10) em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, e o crime foi solucionado em menos de duas horas. Jonatas da Cruz Sutil foi morto na rua Vinte e Cinco de Março, no Jardim Guarituba, no meio da rua. O mandante do crime foi encontrado no bairro Cajuru devido a um esquema integrado de investigação com a Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais (Rone) do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). O mandante contou onde estavam os atiradores – garota e rapaz foram presos em casa, acusados de matar Sutil.

Logo após o crime, Polícia Civil passou informações importantes para a Rone sobre uma disputa acirrada pelo tráfico de drogas na região. “Por meio de informações da Denarc, soubemos que próximo ao trilho do trem, no Cajuru, na rua Leonardo Novicki, estariam os autores desse homicídio. Localizamos um deles, que contou onde estavam os outros”, contou o tenente Roisler da Rone à Banda B.

Com o mandante, a polícia apreendeu uma balança de precisão, 1,5 quilo de cocaína, 260 gramas de crack e 15 gramas de maconha, além da arma do crime, um revólver calibre 38. “Ele contou onde estavam os atiradores, um escondido em Pinhais e os outros dois aqui em Curitiba, Cajuru e Centro”.

Para a delegada da Denarc, Camila Cecconello, a motivação do crime está sendo investigado, mas as evidências apontam para o tráfico de drogas. “Pelas investigações, o elemento que estava guardando toda essa droga contratou uma menina e um rapaz, que foram até o local para praticar o homicídio a mando desse chefe do tráfico, pelo que tudo indica”, finaliza. Todos já possuem antecedentes criminais e poderão ser indiciados por homicídio qualificado e tráfico de drogas.