Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

strada

Jovem foi atingido e tio correu para pedir socorro. Foto: DB/Banda B

Um jovem de 18 anos foi morto a tiros dentro do próprio carro na noite desta quinta-feira (31) em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Bruno Pereira Pask estava com um Fiat Strada, na companhia do tio, quando foi alvo dos disparos de arma de fogo efetuados por um homem que estava em outro veículo. Pask morreu na hora e a mãe dele, desesperada, teria tentado esconder o revólver que o filho levava no bolso.

O crime foi registrado por volta das 22h30 na rua José Real Prado, no bairro São Francisco. O jovem estava com um Fiat Strada, com placas de Almirante Tamandaré, quando foi surpreendido por um motorista armado. Pask foi atingido por vários tiros enquanto estava no banco do motorista e o tio dele, Antônio Costa Rosa, 33 anos, que estava no banco do passageiro, ficou ferido com tiro de raspão nas costas. Ele contou à Banda B que tinha pego uma carona com o sobrinho e, durante o trajeto, um carro emparelhou com o deles e um homem desceu do carro.

“Um dos disparos pegou no meu assento, eu abri a porta e saí correndo pedindo ajuda. O cara não falou nada, nada. Era um Uno, quatro portas. Fiquei com medo de ver muito porque pensei que ele fosse correr atrás de mim”, disse o tio e testemunha do crime. Não há informações sobre quantos disparos acertaram a vítima.

Logo após a morte do jovem, a mãe dele foi ao local e, inconformada, abriu a porta do carro, abraçou o filho e disse que ele ainda estava vivo. A Polícia Militar (PM) já estava no local e tentou acalmá-la. Segundo a polícia, a mãe teria tentado tirar um revólver calibre 38 da cintura do filho e esconder embaixo da roupa dela. A arma foi apreendida e a mãe retirada do local.

O pai do jovem morto, não quis se identificar, disse à Banda B que o filho era trabalhador e não tinha envolvimento com nada ilícito. “Os caras fizeram malvadeza pro meu filho, que nunca fez nada pra ninguém. Esses homens não tem um fiapo de dignidade na cara, são uns covardes”, disse. Sobre a arma, o pai acredita que tenha sido plantada por alguém. O corpo da vítima foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e agora a Delegacia de Almirante Tamandaré investiga caso.