Da Polícia Civil

Duas irmãs, Regiane Louzada Martins, 29 anos, e Rosana Louzada Martins, 36 anos, suspeitas de integrar uma quadrilha responsável pela comercialização e falsificação de documento público e particular, foram presas na tarde de segunda-feira (19), no município de Londrina, situado no interior do Estado, durante um trabalho realizado pela Delegacia de Estelionato.

(Foto: Divulgação)

A polícia chegou até as irmãs através de redes sociais e outros aplicativos que elas utilizavam para oferecer e negociar a comercialização de documentos fraudulentos. Regiane foi presa em sua residência, no bairro Bandeirantes, e sua irmã Rosana, foi presa também em sua residência, no bairro Carnascialli – com elas, a equipe apreendeu notebooks, telefones celulares e agendas que eram utilizadas nas práticas ilícitas.

Segundo informações policiais, o comércio ilegal era operado através da internet e aplicativo de troca da mensagens. A quadrilha também fazia negociação de diplomas de ensino público e privado, Carteira de Habilitação Nacional (CNH), entre outras modalidades fraudulentas.

O delegado titular da especializada, Wallace de Oliveira Brito, afirma que o Setor de Investigação e Inteligência da delegacia, já investigava as ações da quadrilha há aproximadamente seis meses. “Já trabalhávamos em cima de diversas denúncias que chegavam até nós, dando conta do comércio ilegal desses documentos”, enfatiza.

Brito ainda ressalta que as investigações prosseguem com o intuito de identificar demais pessoas envolvidas com a ação criminosa, bem como os beneficiários do esquema fraudulento.

A dupla foi indiciada por estelionato e associação criminosa. As irmãs estão presas temporariamente na Delegacia de Estelionato, onde aguardam à disposição da Justiça.