Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

A Polícia Civil tem mais uma pista sobre a morte do italiano Giovanni Rossi, de 27 anos, baleado na rua Emiliano Perneta, no Centro de Curitiba. O carro utilizado pelo atirador foi identificado em uma oficina mecânica na região do bairro Santa Quitéria. O crime aconteceu no dia 21 de março e a vítima não resistiu ao ferimento na cabeça e morreu no Hospital Evangélico no dia seguinte.

O dono do veículo foi identificado e já prestou esclarecimento à Delegacia de Homicídios. De acordo com o depoimento dele, o carro estava nessa oficina mecânica quando ocorreu o homicídio. A principal motivação, segundo a DH, é um desacerto comercial.

A vítima era síndica de um prédio na rua Emiliano Perneta e voltava com o irmão do almoço na mesma rua em que mora. Eles foram puxados pelo suposto assaltante por cerca de 200 metros, próximo da esquina com a Rua Lamenha Lins, e mesmo sem terem esboçado uma reação um deles recebeu um tiro na cabeça. O irmão da vítima estava há apenas 20 dias em Curitiba e, ainda sem falar português, estava muito nervoso com o que tinha acontecido. Nenhum pertence deles foi levado.