Juliano cunha/Banda B
Homem ateou fogo na mulher dentro do carro do casal. Ela conseguiu escapar, mas faleceu no hospital

O homem suspeito de atear fogo e matar a mulher de apenas 19 anos foi preso horas depois do crime, no sábado (19). Clair do Amaral, 42 anos, foi detido pela Polícia Militar (PM) a poucos quilômetros da Estrada da Graciosa, em Quatro Barras, onde ocorreu o atentado. A jovem Jéssica Santana foi levada com vida ao Hospital Evangélico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no início da tarde deste domingo.

Amaral chegou a confessar o crime aos policiais que realizaram a prisão, segundo informações da PM. Entretanto, horas depois voltou a atrás e disse que a jovem foi queimada em um acidente. Durante a ação, o homem teve queimaduras nos braços. ele inicialmente foi levado também ao Hospital Evangélico, depois foi encaminhado ao Complexo Médico Penal de Pinhais. Depois de recuperado, será levado ao Centro de Triagem II, em Piraquara.

O casal mora em Colombo, também região metropolitana de Curitiba, e teriam iniciado uma discussão calorosa ainda na casa onde moram. De acordo com depoimento à polícia, Amaral teria colocado a jovem dentro do carro deles e seguido para a Estrada da Graciosa. Lá, ele ateou fogo na jovem e no carro. Jéssica conseguiu abrir a porta do carro e correr para o matagal, mas já estava tomada pelas chamas. No arame farpado, tufos de cabelo da jovem que tentava apagar o fogo do próprio corpo. Ele teve queimaduras leves. O carro do casal ficou completamente destruído.

A jovem foi resgatada em estado grave e levada com urgência para o Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, mas depois foi encaminhada ao Hospital Evangélico, referência em tratamento de queimaduras. De acordo com boletim médico, ela teve 80% do corpo queimado e partes vitais do corpo estavam ameaçados. Por volta das 14h30, ela não resistiu aos ferimentos e faleceu. O sepultamento será em Telêmaco Borba, no interior do estado.