Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

[jwplayer mediaid=”115766″]

fernandes

Fernandes se entregou à polícia em menos de 30 minutos. Foto: DB/Banda B

O ciúme causou uma tragédia na noite desta quarta-feira (3) em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Uma mulher de 38 anos foi esfaqueada pelo ex-marido e morreu no meio da rua. Claudecir Fernandes, 37 anos, se arrependeu e se entregou no 17º Batalhão da Polícia Militar (BPM) pouco depois da agressão. Ele e Marisa Zacharias Santos estavam junto há um ano.

Por volta das 17h30, Marize foi abordada pelo ex-marido quando voltava para casa, depois de um dia de trabalho. Na altura da rua Sílvio Pinto Ribeira, no bairro Quissisana, ele a parou para conversar. Segundo informações da Polícia Militar, o casal estava separado há três dias e Fernandes queria tomar satisfação sobre mensagens que teria visto na rede social Facebook.

marisa-dentro-sozinha

Marisa estava separada de agressor há três dias. Foto: Reprodução Facebook

Depois de preso, ele mesmo contou que estava desconfiado de Marize e só queria conversar. No entanto, testemunhas contaram que após poucas palavras o homem sacou a faca e golpeou a ex-mulher diversas vezes. Uma equipe do Serviço Integrado de Atendimento a Trauma em Emergência (Siate) foi acionada, mas Marize já estava morta. Pouco tempo após cometer o assassinato, Fernandes se entregou no 17º BPM e disse estar arrependido. “Fui conversar com ela, mas não teve conversa. Era uma família boa, viu? Eu peço desculpa, perdão de coração. Estraguei a vida”, disse à imprensa. Clique no ícone acima e ouça.

Embora a versão de Fernandes seja de que só queria conversar, armado com uma faca, já tinha intenção de matá-la, de acordo com o subtenente Padilha. “Foi premeditado, ele estava com intenção, estava com uma faca, foi uma ação covarde. Ela é uma trabalhadora, mãe de família.
O ciúme fez tudo isso. Ele acabou com a vida dele, dela e dos filhos que têm a vida inteira para viver agora sem a mãe”, disse à Banda B.

Marize deixou dois filhos pequenos, do primeiro casamento. O suspeito não tinha passagens pela polícia, foi preso em flagrante e deve responder pelo crime de homicídio. O corpo de Marize foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e Fernandes à Delegacia de São José dos Pinhais.