Vizinhos de Graçolina Martins Machado Huch, de 82 anos, sentiram a falta dela desde o Natal, última vez que havia sido vista. No início da noite desta quarta-feira (9) eles descobriram o motivo: Graçolina havia morrido há 15 dias e seu corpo, já em avançado estado de decomposição, estava no quarto da casa em que morava com o filho, na rua Cidade de Missal, no Bairro Atuba em Curitiba.

Juliano Cunha – Banda B
Vizinhos não acreditavam no que aconteceu

De acordo com testemunhas, o filho dela dormiu todos esses dias em casa, no quarto ao lado do que a idosa morreu, e quando era questionado sobre a mãe, respondia que ela estava viajando, como contou Alexander Ostroski, que encontrou o cadáver. “Hoje eu entrei e vi o corpo. Quando contei, ele ficou assustado, porque não sabia da morte da mãe. Ele é alcoólatra e talvez por isso não tenha sentido o forte odor vindo do quarto dela”, opinou.

De acordo com a perita Jussara Joeckel, do Instituto de Criminalistíca, o avançado estado de decomposição impossibilitou uma análise precisa sobre o que teria acontecido na casa. “Não há sinal de arrombamento e sem vestígios de embate corporal. Ela está deitada e podemos adiantar que morreu há 15 dias pelo menos”, afirmou.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios.