Morreu na tarde desta quarta-feira (24) no Hospital Cajuru Carlindo Almeida, de 62 anos, que foi baleado durante uma tentativa de assalto no bairro Rebouças, em Curitiba, na noite do último dia 11. Na ocasião, Carlindo não reagiu, mas, mesmo assim, levou um tiro nas costas assim que entregou a chave do carro dele ao assaltante. O crime aconteceu na esquina da rua João Negrão com na Avenida Iguaçu. O atirador era um adolescente. “Eles fazem isso porque sabem que a impunidade na idade deles é grande”, opinou o subtenente Ribeiro, do 12° Batalhão da Polícia Militar (BPM), no dia do crime.

A tentativa de assalto aconteceu em uma esquina movimentada e uma viatura do 12º BPM que passava pelo local parou para atender a vítima. Eles acionaram o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) e saíram em patrulhamento em direção ao local indicado por testemunhas. A vítima ficou mais de dez dias internado no hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A menos de 200 metros do cruzamento onde Carlindo foi baleado, a polícia apreendeu um casal – um adolescente de 17 anos e uma garota de 15. A arma, um revolver calibre 38, estava escondido com os adolescentes. “Eles estão cada vez mais audaciosos porque sabem que são quase impunes nestes crimes que praticam. Quando abordamos ele, deu para ver que não representou nada. No fundo eles sabem que não vai acontecer muita coisa com eles. Por causa da droga não pensam duas vezes, se estão armados, atiraram e pronto,” completou o subtenente Ribeiro

O Fiat Palio da vítima, com placas de Maringá, não foi levado porque estava com uma trava de segurança. No momento da abordagem, eles jogaram a chave do carro da vítima no chão. O casal foi encaminhado a Delegacia do Adolescente.

São Paulo

Um crime semelhante em São Paulo repercute em todo o país. Por causa de um celular, um jovem foi morto durante uma tentativa de assalto quando chegava ao prédio onde morava, na zona leste da capital. O estudante Victor Hugo Deppman, de 19 anos, foi baleado e morreu na última terça-feira (16). O agressor é um adolescente de 17 anos, que completa 18 anos hoje (12). Segundo o delegado André Pimentel, que fez a prisão, ele cumprirá pena socioeducativa, pois o crime foi cometido quando ainda era menor de idade.