Da Redação

Dois irmãos foram presos pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) suspeitos de integrarem uma quadrilha que desviou cerca de R$ 1 milhão de agências bancárias de Curitiba. Em entrevista nesta quarta-feira (21), o delegado Wallace de Oliveira Brito explicou que os dois agiam como hackers há pelo menos um ano e aplicavam os golpes através de internet banking.

De acordo com informações apuradas pela polícia, onde os suspeitos clonavam a página de um banco, e entravam em contato via telefone com a vítima. “Os hackers ligavam para os clientes jurídicos da agência bancária se passando por funcionários do banco para atualizar o sistema operacional via internet, fazendo as vítimas acessarem as senhas e códigos de segurança de suas contas-correntes. Com isso, os criminosos pagavam várias faturas de energia elétrica entre outras contas de empresas possivelmente ligadas ao esquema criminoso”, explicou o delegado.

Airton Tratz Neto, 27 anos, foi preso no bairro Cristo Rei, após o cumprimento de um mandado de prisão, e Alexandre Tratz, 25, se apresentou na delegacia acompanhado do seu advogado.

As investigações apontaram ainda que as empresas contratavam os hackers para realizar o ato delituoso. O pagamento aos criminosos, eram pagos posteriormente ao crime cometido. Apurou-se também, que a dupla estava atuando desde janeiro deste ano em Curitiba e que cerca de R$ 1 milhão de clientes de uma agência bancária da capital, já havia sido desviado pelos suspeitos.

“Os suspeitos mandavam uma página falsa, muito parecida com a do banco para que a vítima atualizasse o seu ‘cadastro’, mas na verdade estava pagando um boleto para uma empresa envolvida nesse golpe”, completa o delegado.

Os suspeitos não tinham passagem pela polícia. A DEDC segue as investigações para a identificação das empresas envolvidas e para cumprir outros dois mandados de prisão. A dupla responderá pelos crimes de estelionato e associação criminosa.