Bonde

Guarda foi preso em São Paulo. Foto: Divulgação

O guarda municipal Ricardo Leandro Felippe, acusado de matar a tiros a sócia da ex-namorada e o filho de outra ex-companheira amorosa – um adolescente de 16 anos e uma mulher de 34, identificada como Ana Regina do Nascimento Ferreira – no início desta semana, foi apresentado durante a manhã desta quarta-feira (5) na sede da 10ª Subdivisão Policial de Londrina. O servidor municipal foi detido em um hotel na cidade de Maracaí (SP), a 130 km de Londrina, por policiais militares e civis. Uma equipe composta por três investigadores e mais um delegado lotado na 10ª SDP viajaram nesta terça-feira para trazer o preso até o Norte do Paraná.

Ao chegar na delegacia, Ricardo Felippe ficou de costas para os jornalistas e preferiu o silencio. Em entrevista coletiva, o advogado dele, Luca Carrer, disse que “já sabia que o agente sofria de alguns distúrbios psicológicos”. A defesa reiterou que Ricardo “sempre foi um ótimo profissional, nunca teve divergência, pode pegar o histórico dele na Guarda Municipal”. Carrer preferiu não adiantar a motivação dos dois homicídios que Ricardo teria cometido, mas disse que “vai estudar o inquérito a partir de agora”. Ele reforçou que o cliente “tomava remédios e tinha um quadro depressivo”.

Por enquanto, a defesa informou que vai solicitar cela especial para o guarda. Um pedido de liberdade será “estudado daqui pra frente. Ele está bem arrependido e vai prestar os esclarecimentos no momento certo”, comentou.

Investigação

Também em coletiva aos jornalistas, o delegado-chefe da 10ª SDP, Osmir Ferreira Neves, descreveu os passos da investigação até a prisão de Ricardo. “Os policiais identificaram o modelo do último carro usado por ele e conseguiram informações de que estava hospedado em um hotel de Maracaí. Chegando lá, tiveram sucesso em localizar o acusado”, disse. A Polícia Civil deve convocar os propriétários dos três carros que Ricardo teria roubado para fazer o reconhecimento. Ele ainda será interrogado por cada um dos crimes que teria praticado.

Conforme Neves, o guarda deve responder por dois homicídios, quatro tentativas de homícidos e três roubos. Durante depoimento, ele confessou que “fazia uso de remédios”. O delegado afirmou, no entnato, que vai aguardar o interrogatório formal.

O caso

Segundo a Polícia Civil, Ricardo Leandro Felippe foi flagrado atirando contra Ana Regina do Nascimento Ferreira, a primeira vítima, pelas imagens do circuito interno de segurança em que ela trabalhava na rua Santiago, Parque Guanabara, zona sul de Londrina.

* As informações são do Bonde. Para ler mais notícias do Norte do Paraná clique aqui.