A jovem Sarah Conrado de Oliveira, grávida de seis meses, recebeu alta nesta segunda-feira (18) e está em casa depois de ser baleada no último dia 8, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A polícia já sabe quem atirou nela e no marido, Tiago Maurício, enquanto eles jantavam, no bairro Vargem Grande. Tiago morreu na hora. Sarah levou um tiro no braço e apesar do ferimento sua gestação não foi interrompida.

O delegado Fábio Amaro, da Delegacia de Pinhais, contou que a motivação do crime é a dívida do casal com traficantes de drogas. “Eles deviam para o assassino que é alguém envolvido com a criminalidade. Não vamos dar a identidade dele, porque isto pode atrapalhar as investigações, mais em breve teremos novidades”, contou o delegado.

“Esta mulher recebeu alta, sua gestação continua e ela será ouvida nos próximos dias”, complementou Amaro.

O caso

O jovem Tiago Mauríciofoi assassinado na noite daquela quinta-feira (8) na Rua Euclides da Cunha, no bairro Vargem Grande, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

O crime aconteceu quando a família de Tiago estava reunida para jantar e a esposa dele, Sarah Conrado de Oliveira, grávida de seis meses, levou dois tiros no braço e foi socorrida pelo Siate ao Hospital Cajuru.

De acordo com a polícia, o assassino tocou a campainha da casa de Tiago por duas vezes. Na segunda, ele foi atender sendo recepcionado a tiros. Sarah ao ir ver o que havia acontecido também foi baleada. Além dela, a sogra de Tiago e a filha do casal de três anos estavam no local e acompanharam o que aconteceu.