Um motorista do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba foi afastado do cargopor causa de uma grave suspeita. Ele está sendo acusado de roubar os pertences dos mortos resgatados pelo IML. A Polícia Científica investigou o caso e pediu o afastamento do suspeito. Um fonte da Banda B confirmou queoutros dois funcionários também estão em processo de afastamento por estarem envolvidos na prática.

De acordo com a denúncia, os funcionários subtraiam carteiras e outros objetos pessoais das vítimas, inclusive, drogas que seriam encaminhadas ao IML para análise.

O caso começou a ser investigado pela Polícia Científica depois que o grupo saqueou um membro da família de um juiz. Os funcionários roubaram o talão de cheque que estava com a vítima e usaram para efetuar pagamentos pessoais deles e de terceiros. O funcionário responderá por roubo de dinheiro, drogas, extorsão e também conchavos.

A Banda B aguarda contato com o chefe da Polícia Científica para mais informações.

Nota

A Polícia Científica do Paraná enviou uma nota oficial à Banda B confirmou que um funcionário do Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba foi afastado temporariamente de suas funções, por problemas disciplinares.

A conduta, no entanto, não reflete o árduo trabalho, realizado de forma ininterrupta, pelos profissionais que atendem a população. Qualquer outra irregularidade será analisada, investigada e, se necessário, punida rigorosamente pela direção-geral da Polícia Científica.