O balanço do Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) entre as 18h de sexta-feira e às 6h desta segunda-feira aponta 27 mortes violentas em Curitiba e região metropolitana. Foram doze mortes por acidente de trânsito, nove assassinatos, três casos a esclarecer, um de overdose, um de queimadura e um suicídio.

Pedreiro espancado

Morreu no Hospital do Trabalhador neste domingo (10) o pedreiro José Jailson de Araújo Santana, o Pernambuco, de 40 anos. No dia 5 de janeiro, ele foi espancado no bairro Boqueirão depois de dizer à família que iria cobrar uma dívida.

Pernambuco foi encontrado espancado na Rua Doutor Laurindo de Abelardo Brito. A Delegacia de Homicídios (DH) apura o caso. Para o investigador Magalhães, da DH, pode se tratar de um latrocínio (roubo seguido de morte) ou de um homicídio.

“Ele pode ter se desentendido com esta pessoa que foi cobrar e morreu depois das agressões. Ou então, pode ser um latrocínio, uma vez que a bicicleta e o celular dele não foram mais encontrados”, afirmou à Banda B.

O corpo de Pernambuco será recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).

Pedreiro assassinado

Antônio Nascimento – Banda B
Pedreiro foi executado na frente de casa

Durante a noite deste domingo, o pedreiro Adair José do Nascimento, de 44 anos, foi assassinado a tiros no Jardim Marrocos, em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba. Ele foi executado na frente da casa em que morava.

“Chegando aqui encontramos o rapaz já morto na frente de casa. A princípio um homem trabalhador, sem nenhuma passagem pela polícia”, contou à Banda B o soldado Cleverson, do 17° Batalhão da Polícia Militar.