Casal morava em condomínio de casas. Foto: DS/Banda B

 

Uma mãe de 49 anos foi morta pelo próprio filho na noite desta quinta-feira (8), em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Nair dos Santos Oliveira levou golpes de tesoura no pescoço e morreu pouco antes da chegada de socorristas do Siate. O filho dela, um rapaz de 20 anos, identificado como Eduardo Henrique dos Santos Lima, foi preso em flagrante e chegou a gargalhar diante do crime. A porta do banheiro estava destruída e o padrasto seria o segundo alvo do jovem.

O crime aconteceu dentro da casa da família, na rua Laguna, por volta das 18 horas. Vizinhos acionaram a polícia ao notar que a briga entre o jovem, o padrasto e a mãe estava violenta. Sem saber que Nair já estava ferida, as informações para a polícia é que ela havia sido agredida pelo filho.

O tenente Dré, do Batalhão de Polícia de Guarda (BpGd), disse que duas equipes foram para o local, mas que chegando lá notaram que a situação era grave. “Chegou para a equipe que uma pessoa estaria agredindo os pais, duas equipes vieram aqui e viram um indivíduo com uma faca na mão tentando arrombar a porta do banheiro, onde estava o padrasto dele gritando por socorro. Assim que ele viu os policiais, partiu para cima deles, fazendo com que usassem o dispositivo eletrônico de controle, conhecido como taser, para conter esse rapaz”, descreveu.

Nesse momento, o padrasto, que estava desesperado, contou aos policiais que a mãe do garoto estava morta no quarto. “Ela estava com vários golpes no pescoço, a equipe rapidamente acionou o Siate, mas ela morreu. Se a gente tivesse demora cinco minutos, seriam os dois porque ele já estava conseguindo entrar no banho”, lamentou o policial.

O tenente ainda comentou que Eduardo parecia estar transtornado. “Ele estava bem fora de si, alguns momentos depois da imobilização ele chegou a gargalhar da equipe, mas depois ele passou a demonstrar nervosismo, até se emocionou. Ele mesmo disse que a ‘ficha dele estava caindo’. Para a gente ele disse que não estava sob efeito de drogas, contou que estava há tempos sem, mas que era usuário”, finalizou.

A Polícia Científica foi até o local, fez os primeiros levantamentos e detectou que o filho, na verdade, usou uma tesoura para matar a mãe. A casa estava com partes dos cômodos revirados, o que indica que houve briga entre eles antes dos golpes. A motivação está sendo apurada.

O rapaz já tinha passagens pela polícia por porte de drogas. Segundo vizinhos, a mãe e o padrasto frequentavam uma igreja próxima de casa e faziam preces para que Eduardo largasse o vício das drogas. O jovem morava com o casal há cerca de quatro meses e brigas nunca tinham ocorrido na casa, segundo testemunhas. O rapaz foi preso em flagrante e levado a Delegacia de Piraquara.