O registro oficial do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba apontou um recorde no número de mortes violentas em Curitiba e região no feriado de Páscoa. Das 18 horas de quinta-feira (28) até as 6 horas de hoje (1º), 48 pessoas morreram, sendo 24 pessoas assassinadas, 11 vítimas de acidentes de trânsito, três de queda, quatro por afogamento, quatro por enforcamento e três vítimas precisam de exames complementares para indicar a causa da morte.

Casos

Dois irmãos morreram afogados na tarde deste domingo de Páscoa (31) em Rio Branco do Sul, região metropolitana de Curitiba, na localidade de Bromados. Cleverson Ferreira Ribeiro, 23 anos, era operador e o irmão dele Cleber Ribeiro, 18 anos, trabalhava como tecelão. Eles estavam nadando em uma cava na estrada rural por volta das 16h30 quando um deles começou a se afogar. Na tentativa de ajudá-lo, o irmão também acabou se afogando e os dois morreram.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas os irmãos não resistiram. Eles serão velados na Capela Santa Mônica de Campina Grande do Sul.

Na noite deste sábado (30), Everton Justino dos Santos morreu baleado depois de, supostamente, discutir com um segurança de um posto de combustível no bairro Jardim Social, em Curitiba. O rapaz foi socorrido pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), mas morreu assim que deu entrada no Hospital Cajuru.

No bairro Hauer, em Curitiba, Alex da Silva Furtado, 20 anos, foi esfaqueado próximo a residência dele também na noite deste sábado e morreu durante a madrugada de ontem (31) no Hospital Trabalhador. Há hipótese de a vítima ter sofrido uma tentativa de assalto.