Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento

manifestação-dfrv-270813

Foto: Antônio Nascimento – Banda B

Familiares do jovem Sidinei Carlos Vieira, de 23 anos, preso no último dia 20 acusado de matar um escrivão aposentado da Polícia Civil, fizeram um protesto contra a prisão dele na tarde desta terça-feira (27) em frente à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba (DFRV). Carlos Alberto Amorim Mafra, de 66 anos, acabou morrendo no hospital um mês após ser uma das vítimas de uma tentativa de assalto contra um veículo de uma distribuidora de bebidas no bairro Batel.

De acordo com a cunhada de Sidinei, Ana Paula, ela tem a certeza da inocência dele e garantiu que ele estava doente em casa no momento do crime. “Ele está sendo acusado injustamente. A polícia prende qualquer um hoje em dia, não há nenhuma prova da participação dele no assalto”, afirmou. Segundo a sogra, que não teve o nome divulgado, Sidinei é um rapaz trabalhador e que nunca pegou uma arma em mãos. “Ele é inocente, estamos aqui lutando pela liberdade dele”, disse.

Após a prisão, o delegado Vinicius Augusto de Carvalho, da Delegacia de Vigilância e Capturas (DVC), chegou a comentar uma tranquilidade fora do normal em Sidinei. “Eu não tenho contato aos autos, mas ele é muito frio e demonstra ser inocente, cumprimos a nossa função e realizamos a prisão”, comentou.

Em entrevista à Banda B na tarde de hoje o delegado Cassiano Aufieiro, da DFRV e que comanda as investigações, afirmou que as provas são muito contundentes e apontam sim que ele foi o autor do crime. “Não queremos ter um bode expiatório para o caso, trabalhamos com provas e ele acabou reconhecido por todas as testemunhas, inclusive como sendo o mais atuante, o que teria atirado contra a vítima. Em uma das versões ele alegou que estava trabalhando, mas o patrão negou”, garantiu.

A DFRV ainda procura Natanael de Paula da Silva que segue foragido e também tem envolvimento na morte do policial aposentado.

Notícias Relacionadas:

Polícia ‘invade’ fábrica na CIC e prende suspeito de matar policial aposentado no Batel

Polícia já sabe quem matou policial civil no Batel e pede ajuda para prendê-los

Depois de um mês internado, escrivão policial baleado em assalto no Batel morre no hospital

Mulher é usada como escudo em assalto no Batel e cinco são baleados em troca de tiros