O falso mecânico Eduardo Balbino, de 39 anos, que aplicava golpes em Curitiba e levava mais de R$ 700 das vítimas, ganhou a liberdade no final da semana passada por meio de uma decisão da 1° Vara de Inquéritos Policias de Curitiba. Mesmo com mais de 50 vítimas tendo reconhecido o suspeito, o juiz revogou a prisão feita pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (Dedec). Esta decisão frustrou o delegado Alcimar de AlmeidaGarrett, chefe da especializada.

“Nós fizemos o nosso trabalho e o juiz decidiu que ele responda o caso em liberdade. Pode ter sido levado em consideração o fato do rapaz não ter passagens pela polícia. Isto nos frustra, mas agora cabe a nós prendê-lo novamente. O que chamamos a atenção é que nossa especializada vem recebendo novas vítimas deste golpe”, disse à Banda B o delegado, em entrevistanesta quarta-feira (8).

O golpe

Mais de 50 pessoass podem ter caído no golpe do falso mecânico. Em algumas vítimas, segundo a polícia, Eduardo Balbino jogava bola de gude no carro para o motorista pensar que o motor do veículo estivesse com problemas. Os golpes chegaram a R$ 20 mil.

Outra forma de Balbino agir, segundo a polícia, era emparear um veículo Gol preto com placa Itajaí, que é da mulher dele, com o carro de uma vítima. Ele então começava a jogar bolas de gude no carro para o motorista parar o veículo. Feito isso, ele também abordava o motorista dizendo que poderia arrumar o suposto problema.