Pode parecer estranho, mas é possível sim descrever o que aconteceu na manhã desta segunda-feira (25) no Centro de Curitiba da seguinte forma: Uma “ex-paquita” da “Xuxa”, com nome de princesa, foi presa em flagrante pela Guarda Municipal de Curitiba. Ela furtou quatro camisas de time de futebol na Loja Outlet da Nike, na Rua Barão do Rio Branco.

O nome da suspeita é Grace Kelly, em homenagem à norteamericana famosa pelas atuações nos filmes de Alfred Hitchcock, que se tornou princesa depois de se envolver com o príncipe de Mônaco, nos anos 60. A Grace Kelly tupiniquim, de 23 anos e sobrenome Florêncio Dias, ao invés de princesa virou “paquita”, ao conhecer a “Rainha dos Furtinhos”. Ela se envolveu com a “Xuxa de Curitiba”, apelido uma famosa ladra da região central da capital. A gangue comandada pela “Xuxa” praticava o crime do “descuido”, furtando objetos de pedestres desatentos.

Embora negue sua ligação com “Xuxa”, a “ex-paquita” sabia até que a “Rainha dos Furtinhos” tinha morrido. “Quando vimos que tinha passagens e era do bando da “Xuxa”, ela disse que não conhecia e ainda falou que a “Xuxa” tinha morrido. Mas se ela não conhecia como então sabia da morte da famosa ladra?”, questionou à Banda B o guarda Silveira Mello, que efetuou a prisão da suspeita.

Gracie Kelly praticou o crime na Outlet da Nike na manhã de hoje com outras três pessoas. “Eles estavam levando quase R$ 1 mil em produtos. Conseguimos encontrá-la dentro de um bar. Foi presa e encaminhada ao 1° Distrito Policial, para ser autuada em flagrante”, descreveu o guarda municipal.

“Xuxa”

Vanderléia, a “Xuxa”, morreu há alguns anos, sem uma causa definida. Em 2008, com 42 anos, ela foi presa pela polícia acusada de comandar furtos a pedestres na região central. Como suas comparsas eram mulheres, elas eram chamadas de “paquitas”, caso de Gracie Kelly.