Suspeito foi preso no Centro de Curitiba (Foto: Colaboração)

 

Principal suspeito pela morte da zeladora Rubia Mara Pacheco, de 36 anos, Marcos Aurélio Castanheira foi preso nesta sexta-feira (11), no Centro de Curitiba. Marcos é ex-marido da vítima e, segundo as investigações, não aceitava a separação do casal. Rubia havia desaparecido no dia 29 de julho, mas o corpo dela foi encontrado apenas oito dias depois, em um rio de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana.

Rubia morreu aos 36 anos (Reprodução)

De acordo com o delegado Bradock, o Castanheira nega o crime, mas todos os indícios apontam para ele como autor do crime. “Os indícios são fortes, ele é a última pessoa que falou com ela e não há como negar. As próprias filhas acreditam que, como algo aconteceu com a mãe, provavelmente foi ele quem comentou o crime”, disse.

Imagens de câmeras de segurança mostram o carro de Castanheira indo e retornando do local da desova justamente no dia 29. Em depoimento, as filhas contaram para a polícia que o suspeito já havia ameaçado matar Rubia caso o casal não retornasse. “Ele dizia que a mataria e que, em seguida, tiraria a própria vida, mas isso não cumpriu”, concluiu Bradock.

Rubia foi encontrada morta às margens do Rio Iguaçu na tarde de domingo (6). Ela estava com pés e mãos amarradas com fios de arame.

O suspeito foi encaminhado à Delegacia de Fazenda Rio Grande e permanece agora à disposição da Justiça.

Confira vídeos que mostram o momento em que o veículo vai em direção ao local da desova e retorna cerca de vinte minutos depois: