Da Polícia Civil

Em ações distintas, na última sexta-feira (16), policiais civis da Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas de Curitiba (DEDC) prenderam um homem responsável pelo desvio de quase R$ 200 mil de uma conhecida franquia de lanches e recuperaram uma carga de modeladores de cabelo avaliada em cerca de R$ 200 mil.

Na última sexta-feira (16), policiais da DEDC prenderam José Fernandes de Oliveira Júnior, 30 anos. Ele e suas irmãs Mirian Peres de Oliveira, 28 anos, e Patricia Peres de Oliveira, 31 anos, são acusados de formarem uma associação criminosa para lesarem diversas franquias do Subway.

Os irmãos trabalhavam para um grupo de sócios responsáveis por sete franquias da empresa.

Depois de certo tempo de serviço dos irmãos, os responsáveis desconfiaram deles e foram até a DEDC para que fosse realizada uma investigação, explica o delegado-adjunto da especializada, Matheus Laiola. “Após trabalho investigativo, a suspeita se confirmou. Os três se uniram para desviaram os quase R$ 200 mil, sobretudo em tickets-refeição”, contou Laiola.

O esquema

Depois de conseguirem confiança dos responsáveis pelas empresas, os suspeitos tinham o controle financeiro da empresa, mas não repassavam os tickets para as empresas que tinham que receber. “Além dos suspeitos não comprovarem a entrega dos tickets para as empresas, eles chegaram a falsificar assinaturas de recebimento dos mesmos”, disse o delegado.

De acordo com a investigação, Júnior conferia os caixas e separava os tickets, Miriam era responsável por enviá-los e entregá-los nas empresas para reembolso e Patrícia encobria os dois irmãos, fraudando a conferência destes recebimentos, além de “maquiar” documentos apresentados nas empresas conveniadas.

“Há provas suficientes de que os três irmãos foram os responsáveis pelos desvios desta franquia e em razão disso é que representamos pelas prisões temporárias por associação criminosa, estelionato e falsificação de documento particular”, explicou Laiola, lembrando que Júnior foi preso na última sexta-feira e Mirian e Patrícia estão foragidas.

“Agora estamos trabalhando para localizar e prender as duas irmãs. Essa prisão é mais um resultado de uma complexa investigação realizada pelos nossos policiais”, destacou o delegado-titular da DEDC. Marcelo Lemos de Oliveira.

Carga

Em outra situação, também na sexta-feira (16), policiais civis da DEDC apreenderam aproximadamente quinhentas unidades de um modelador de cabelo (para fazer cachos), de uma carga roubada em Santa Catarina no início deste mês. A carga apreendida está avaliada em cerca de R$ 200 mil.