Da Redação

A Polícia Militar divulgou na tarde desta sexta-feira (24) o esquema de segurança para o segundo turno das eleições no próximo domingo. De acordo com a corporação, o efetivo será de 1.432 em Curitiba e 1.254 na região metropolitana. A PM irá atuar em todos os colégios eleitorais do estado, totalizando 8.980 policiais.

Foto: Juliano Cunha - Banda BFoto: Juliano Cunha – Banda B

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Paraná, Leon Grupenmacher, com o esquema, eles esperam que o pleito ocorra na mais absoluta tranquilidade. “Não vamos admitir irregularidades como boca de urna e transporte irregular de eleitores”, disse.

Segundo o subcomandante-geral da PM, Péricles de Matos, o efetivo irá atuar de maneira integrada apoiando a justiça eleitoral nas questões pertinentes. “Para domingo, o efetivo será três vezes maior do que o em domingos comuns, principalmente nas grandes cidades. A PM e as polícias Civil e Federal estão trabalhando dedicadamente para que qualquer conduta que possa prejudicar as eleições seja cessada”, afirmou.

Nos grandes colégios, como Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Foz do Iguaçu, os detidos por crimes eleitorais serão encaminhados para os Fóruns locais, unidades da PM ou da Polícia Civil. Já nas pequenas, diretamente para as delegacias.

Lei Seca

Assim como no primeiro turno, a chamada “Lei Seca” foi determinada no segundo turno pela Secretaria Estadual de Segurança Pública do Paraná. De acordo com o decreto, das 6h às 18h será proibida a venda, compra e consumo de bebidas alcoólicas em qualquer estabelecimento comercial do Paraná.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Leon Grupenmacher, a medida é cautelar e tem como objetivo garantir a ordem e a tranquilidade pública durante o pleito eleitoral.

“Se alguém for flagrado dirigindo alcoolizado, perturbando a ordem ou apresentando estado de embriaguez, de modo que cause escândalo ou coloque em perigo a segurança própria ou a de outro, será preso”, garante o coronel Péricles.

A pena para quem descumprir a lei seca é de até dois meses de detenção e pagamento de 60 a 90 dias de multa.