Facebook
Clemans foi encontrada esfaqueada

A Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH) trabalha com novas linhas na motivação para a morte de Clemans Abujamra, de 51 anos, que aconteceu na última segunda-feira (29), na região do bairro Batel. Em entrevista à Banda B, nesta terça-feira (30), o delegado Rubens Recalcatti, da DH, comentou que a empresária pode ter vindo ao Brasil para adotar uma criança e a motivação do crime pode surpreender a todos.

“Estamos trabalhando bastante e sabemos que pode ser uma coisa que fuja de tudo aquilo que já foi ventilado. Existem novos fatos e linhas que surgiram, mas não podemos divulgar para não atrapalhar as investigações”, afirmou o delegado, que primeiramente trabalhava apenas com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

Clemans morava nos Estados Unidos, mas costumava vir a Curitiba visitar parentes. A família dela seria dona de uma famosa rede de hotéis na capital, entretanto, Recalcaltti preferiu não confirmar. “Desconheço”, limitou-se a dizer.

A única informação passada pelo delegado é que um carro usado no crime foi visto saindo do local em que o corpo de Clemans foi encontrado, na Rua Abrão Lerner. “Este carro de fato foi visto e pode ser importante nas nossas investigações”, afirmou.

O caso

Segundo a polícia, Clemans saiu da casa em que morava no bairro Bigorrilho, às 10h do último sábado, e não foi mais vista. O corpo dela foi encontrado na manhã de segunda-feira. Ela morreu com golpes de faca.