Da Redação

Considerado o “Fernandinho Beira-Mar do Paraná”, o megatraficante Éder Sousa Conde voltou a ser preso na tarde deste sábado (20), na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Éder Conde já foi preso várias vezes e estava cumprindo regime aberto, trabalhando de dia e se recolhendo à noite.

eder-dentro

Éder Conde é preso na casa da mãe dele. (Foto: Reprodução)

De acordo com informações da Polícia Civil, o traficante foi preso na casa da mãe dele e a equipe do Centro de Operações Policiais Especiais da Polícia Civil encontrou com Conde a quantia de R$ 34 mil. Ele será apresentado à imprensa nesta segunda-feira (22).

Histórico

Em 2012, Conde havia sido condenado a 22 anos e três meses de prisão. Na época da condenação, ele havia sido preso na Operação Ressaca da Polícia Federal, que apurou que o grupo comandado por Conde distribuía 100 quilos de cocaína a cada três meses. A droga era comercializada na Grande Curitiba e rendia R$ 6 milhões por ano à quadrilha. Conde morava em uma residência de alto padrão no Alphaville, em Pinhais, e possuía veículos de marcas famosas, como Porsche e Ferrari. Ao todo, os imóveis e automóveis somavam mais de R$ 4,3 milhões.

Apesar da condenação, ele é conhecido da polícia desde o começo dos anos 2000, quando foi preso por um homicídio e liberado por falta de provas. Em 2005, foi preso na Operação Tentáculo, resultado da investigação do assassinato do major Pedro Plocharski, comandante interino do 13.º Batalhão da Polícia Militar.

Notícias relacionadas

Suspeito de matar chefe do tráfico na CIC se apresenta à polícia e diz ter álibi