Da Redação com Polícia Civil

Dolíria Pereira Seluchinesk, 52 anos, e seu comparsa João Amparo da Silva, 45 anos, ambos suspeitos de integrar uma associação criminosa especializada em aplicar golpes funerários em pessoas idosas beneficiárias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foram presos em flagrante na tarde de terça-feira (31), no bairro Cajuru, em Curitiba. O trabalho foi realizado pela equipe de investigação da Delegacia de Estelionato (DE).

Dupla foi presa em flagrante aplicando golpe (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

A mulher de 52 anos, foi surpreendida pela equipe na residência de uma vítima de 76 anos, no momento em que fazia a cobrança de um valor indevido da senhora. Já Silva, foi preso horas depois, no mesmo local, quando procurava por Dolíria, que não havia retornado.

Segundo informações policiais, as vítimas da quadrilha geralmente são idosos, analfabetos e com pouca instrução. Os suspeitos as induzem adquirir um plano funerário – que na verdade é inexistente – por um valor aproximado de R$1,6 mil para adesão e pegam todos os dados da vítima.

Com os dados do idoso, os criminosos realizavam empréstimos que são descontados mensalmente na folha do beneficiário do INSS e ainda compareciam uma vez por mês na residência da vítima para cobrar uma taxa, alegando que era referente a manutenção de túmulos no cemitério.

Durante as investigações, os policias descobriram que quando as vítimas os questionavam sobre os valores que estavam sendo descontados diretamente de suas folhas de pagamento de benefício, os suspeitos diziam que era referente a mensalidade do plano.

De acordo com o delegado titular da especializada, Wallace de Oliveira Brito, os suspeitos diziam para as vítimas que tinham um escritório, localizado no Centro da cidade, porém no endereço dado por eles funcionava um outro estabelecimento comercial, o qual não possuí vínculo algum com a quadrilha. “Funcionários do local relataram para a equipe que aparecem muitos idosos ali, perguntando sobre uma suposta empresa funerária”, conta o delegado.

Brito ainda afirma, que somente dessa vítima de 76 anos, os suspeitos causaram um prejuízo superior a R$10 mil. “Nós verificamos, e tinham cerca de três ou quatro empréstimos no nome dessa senhora”, ressalta.
O delegado frisa que as investigações devem continuar com o intuito de localizar e prender os demais integrantes da quadrilha. “Queremos fazer um alerta para outras pessoas que foram lesadas por essa associação criminosa, que compareçam na delegacia registrar a ocorrência e fazer o devido reconhecimento dos suspeitos”, finaliza Brito.

A dupla responderá por estelionato, crime contra a pessoa idosa e associação criminosa. Ambos estão preso temporariamente na Delegacia de Estelionato à disposição da Justiça.