Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

A Polícia Militar foi chamada, na manhã desta sexta-feira (2), para mediar uma discussão entre um professor e o pai de uma aluna no Colégio Estadual Júlia Wanderley, no bairro Batel, em Curitiba. Segundo a PM, tudo teria começado com uma opinião do docente sobre o uso de drogas, a qual a aluna considerou apologia ao uso. A estudante então teria ficado indignada com a posição e registrou reclamação junto à secretaria da escola. O pai foi até a escola e afirmou que o professor teria “tirado satisfação” com a filha sobre a reclamação, o que fez a direção da instituição entrar em contato com a PM. Ninguém foi detido.

juliawandeley

Reprodução Google Street View

De acordo com o pai de outro aluno, que preferiu não se identificar, o professor é muito querido na escola e muitos estudantes declararam apoio a ele. “A aluna comentou com o pai e hoje aconteceu essa situação na escola. Muitas pessoas ficaram revoltadas, afinal ele é um excelente professor e não importa o que faz nos fins de semana, uma vez que chegaram a dizer que ele foi visto fumando maconha no fim de semana”, disse.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação informou que representantes do Núcleo Regional de Educação de Curitiba foram até a escola para apurar a situação e acompanhar o caso. “Estão sendo tomadas as medidas necessárias para garantir a tranquilidade das aulas no Colégio Estadual Júlia Wanderley”, informou.

A reportagem também entrou em contato com a APP-Sindicato, que representa os professores. A entidade informou que o professor ainda não se posicionou sobre o caso.

A Polícia Civil deve apurar as causas do ocorrido apenas se houver registro de boletim de ocorrência por uma das partes.