Por Marina Sequinel e Djalma Malaquias

(Foto: Arquivo/Flávia Barros Banda B)

Desde o começo do ano, quatro assassinatos foram registradas no Condomínio Serra do Mar, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O último caso foi a morte do vice-campeão paralímpico José Aguimarino Jesus, conhecido como “Zecão da Canoagem”, registrada na noite de domingo (2).

De acordo com o delegado Amadeu Trevisan, que investiga o caso, pelo menos 70 mandados de busca e apreensão foram cumpridos no local desde que ele assumiu o cargo. “O condomínio foi inaugurado em 2012, quando as primeiras pessoas, trabalhadoras e de bem, compraram os imóveis. O problema foi que elas foram se mudando e vendendo tudo sem controle, muito rápido. Desde então, o trabalho da polícia é incessante no local”, disse ele em entrevista à Banda B.

Dos quatro casos registrados neste ano, dois já estão elucidados e os outros seguem em investigação. Um suspeito de envolvimento na morte de Zecão, um jovem de 21 anos, já foi preso e agora a Polícia Civil procura por outros participantes do crime, inclusive o atirador.

“O paratleta tinha um ótimo relacionamento com a cidade, com todos. Não há informações de que ele denunciou algum crime no local. Apenas a presença dele no condomínio, como uma pessoa ligada ao esporte e contra a violência, já inibia e incomodava os traficantes e usuários de drogas”, completou o delegado.

Zecão foi morto com cinco tiros no momento em que chegava em casa de carro, acompanhado da mulher e do filho do casal, de apenas quatro anos. O local do crime é conhecido como “condomínio da morte” devido aos frequentes casos de violência registrados ali.

Notícia relacionada