O Paraná alcançou 35% da meta da vacinação contra gripe até as 16h deste sábado (20), no dia D, nacional da imunização dos grupos prioritários. Desde o início da campanha, 719.483 pessoas receberam a dose. O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, acompanhou o trabalho neste sábado (20), em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba.

A campanha segue até sexta-feira (26). As pessoas que não compareceram no dia D, ainda poderão receber a vacina nas unidades de saúde de todo o Paraná, das 8h às 17h. Neste ano a expectativa é vacinar 2,8 milhões de paranaenses. O novo balanço da vacinação será divulgado na segunda-feira (22).

Caputo Neto afirmou que o Paraná reivindica, desde 2011, a antecipação da campanha de vacinação para abril, pois no sul do Brasil o inverno é mais rigoroso. “Contamos com o comparecimento da população para que haja tempo suficiente de garantir imunidade aos que mais precisam. É importante que todos os que estão nos grupos prioritários recebam a vacina o mais rápido possível, pois a campanha não será prorrogada”, explicou.

O secretário enfatizou que, neste ano, também estão sendo vacinados os doentes crônicos e as mulheres que tiveram filhos em até 45 dias. “Sabemos que esta população é mais vulnerável. Recebemos 1 milhão de doses a mais para atender a estes públicos”.

CRIANÇAS – Muitos pais aproveitaram o sábado ensolarado e levaram as crianças pequenas para tomarem a primeira dose da vacina. No entanto, as crianças só estarão imunes se a vacina for aplicada em duas doses, com 30 dias de intervalo. “É importante que os pais levem a carteirinha de vacinação de seu filho e estejam atentos ao prazo da segunda dose”, enfatizou o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz.

Jeniffer Portela, 20 anos, moradora de Campina Grande do Sul levou a filha Valkyria Borges, 11 meses, para tomar a primeira dose, pensando na proteção. “Se nós adultos já sofremos com a gripe, imagina as crianças”, disse a mãe. A gestante, Marilsa Medeiros, 21 anos, grávida de 9 meses, também quis antecipar a vacina para proteger o bebê e a si mesma.

Os idosos também compareceram ao dia D com muita disposição. O casal, Albino Godoi, 72 anos, e Maria Santos Godoi, 74 anos, chegaram cedo na unidade de saúde do Jardim Paulista. “No ano passado perdi o prazo de vacinação e fiquei ruim o resto do ano”, disse Maria. “Desta vez viemos cedo, porque quanto antes tomar a vacina, melhor”, completou Albino.

ANÚNCIO – O secretário anunciou que o Governo do Paraná vai construir e equipar uma nova unidade de Saúde da Família, no valor de R$ 700 mil e três novas unidades de saúde de apoio rural, pois o município tem extensa área de campo e lavoura e as comunidades são muito distantes. Ele também anunciou o repasse de recursos para custeio do Centro de Especialidades Municipal e uma nova ambulância.

O prefeito Luiz Assunção agradeceu o apoio do Governo do Paraná e destacou que os recursos serão aplicados em prol da população do município. “Os profissionais são dedicados e a saúde de Campina Grande do Sul vai bem, mas com certeza podemos melhorar”, disse.

Além do prefeito, acompanharam o secretário no dia D de vacinação em Campina Grande do Sul, os superintendentes de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, e de Infraestrutura, Pitágoras Schroeder, a diretora do Centro de Epidemiologia do Paraná, Cleide de Oliveira, o diretor da Segunda Regional de Saúde, José Carlos Abreu, o coordenador estadual do Programa de Imunização, João Luis Crivellaro, coordenadora de Vigilância em Saúde da Segunda Regional, Jaqueline Finau, e autoridades locais.

PREVENÇÃO – Para se prevenir da gripe as pessoas devem tomar alguns cuidados de higiene como: lavar bem, e com frequência, as mãos com água e sabão; evitar tocar os olhos, boca e nariz após contato com superfícies; não compartilhar objetos de uso pessoal e, ainda, cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar.

Quem apresentar sintomas de síndrome gripal deve procurar o serviço de saúde para receber o tratamento com o antiviral oseltamivir, quando indicado. Se o medicamento antiviral for prescrito em até 48 horas, a chance de cura é de aproximadamente 100%.

BOX –Veja quais são os grupos prioritários e que documentos levar:

Crianças (seis meses a um ano, 11 meses e 29 dias): registro de nascimento ou carteira de identidade.

Idosos (acima de 60 anos): carteira de identidade.

Grávidas: carteira da gestante.

Mulheres até 45 dias após o parto: carteira da gestante e documento do bebê.

Doentes crônicos: poderão se vacinar nas unidades de saúde e nas unidades volantes, desde que estejam com a prescrição médica. Preferencialmente, os pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS, deverão se dirigir aos postos onde realizam o tratamento. Se na unidade de saúde onde eles são atendidos regularmente não existir um posto de vacinação, os pacientes devem solicitar prescrição médica e se dirigirem a outro posto.

Profissionais de saúde: serão vacinados nos hospitais ou nas unidades onde atuam, ou nos postos de vacinação, mediante apresentação de declaração do médico responsável pelo serviço onde o profissional trabalha.

Indígenas: serão vacinados em casa pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde.

Pessoas privadas de liberdade: serão vacinadas pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde nas delegacias e presídios.