Uma mulher de 35 anos ainda sem identificação foi morta em uma lanchonete no bairro Pinheirinho, em Curitiba, na madrugada desta segunda-feira (22). Ela foi alvo de disparos de arma de fogo, não resistiu aos ferimentos e morreu antes da chegada do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Não há informações sobre o atirador, mas a polícia suspeita que sejam homens com envolvimento com tráfico de drogas na região.

O crime aconteceu às margens da Linha Verde, próximo ao cruzamento  com a rua Izaac Ferreira da Cruz, na rua Gertrudes Cruz de Andrade. A mulher estava dentro da lanchonete, foi chamada para fora e assassinada a tiros. Mas, depois do crime, nenhum amigo ou conhecido falou com a polícia.

O cabo Canarski do Siate disse à Banda B que havia bastante gente no local no momento do crime. “É uma lanchonete que tem perto da Pluma na Linha Verde, ainda estava aberta a lanchonete, bastante gente, inclusive, comendo, se divertindo. Essa mulher estava na frente do estabelecimento”, contou.

Ela foi ferida com tiros no tórax e no ombro. A mulher vestia uma camiseta branca com detalhes em vermelho e uma bermuda vermelha. “Nessa hora ninguém conhece, ninguém sabe de nada, infelizmente quando chegamos não pudemos fazer nada”, finalizou o cabo.

Corpo foi encontrado fim da manhã por pescador. Foto: Colaboração/Banda B

O corpo dela foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime.

Passaúna

A mulher encontrada morta na Represa do Passaúna, limite entre Curitiba e Campo Largo, no último sábado (20) foi identificada no IML. Carmen Lucia Leme, 52 anos, era diarista e morava na cidade de Campo Largo.

Junto com o corpo dela a polícia encontrou um molho de chaves, uma carteira de cigarro e outros objetos. A família reclamou o corpo horas depois do recolhimento do IML. As investigações estão sendo comandadas pela DHPP.