Por Elizangela Jubanski e Roberto Romanowski

Um funcionário do Instituto Médico Legal (IML) de 30 anos morreu após levar um tiro na cabeça no início da noite desta segunda-feira (30) no Jardim Bela Vista, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba. Fabrício Eslompo Curita foi chamado no portão de casa por uma dupla, que depois de uma breve discussão atirou contra ele. Há indícios de que a discussão possa ter sido originada por desacordo comercial, já que o atirador teria perguntado sobre o conserto de um computador, antes de efetuar o disparo. A vítima foi socorrida em estado grave pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate).

O crime aconteceu na rua Duarte da Costa, em frente a residência de Fabrício, próximo a uma a Escola Municipal Emília Capelini Valenga. Os dois homens foram até o portão da casa da vítima e o chamaram pelo nome. Fabrício atendeu a dupla em frente de casa, mas logo entraram em uma discussão. Em poucos minutos, de acordo com moradores que viram o crime, a dupla atirou contra a cabeça de Fabrício. “A família encontrou a vítima já caída no chão. Parece que temos testemunhas, elas disseram que eles fugiram logo depois do disparo com uma moto”, contou o soldado Dranka da PM.

Os suspeitos fugiram em uma moto, ninguém soube informar a Polícia Militar (PM) detalhes sobre a motocicleta ou qual teria sido a rota de fuga da dupla. Segundo informações repassadas por familiares, a vítima trabalhava com manutenção de computadores, o que reafirma que o crime possa ter sido motivado por desacordo comercial. A vítima foi encaminhada pelo Siate ao Hospital do Cajuru em estado gravíssimo.